Por que a ACA é a parte mais criticada da ACA quando a ACA não pode ser financiada sem ela?

Sidney 08/21/2017. 12 answers, 4.732 views
united-states affordable-care-act

Primeiro - Por favor, se houver um desafio para o quadro da questão, siga esse caminho. Eu não sei do que estou falando aqui - então tentarei não fazer correções no coração.

O Affordable Care Act (ACA) é uma peça legislativa complexa e complexa, com vários componentes. Na conversa de revogação, os políticos prometeram preservar partes dela e eliminar outros. Há algumas que são amplamente elogiadas (Permitir que as crianças permaneçam no seguro de seus pais por mais tempo, forçando cobertura para condições preexistentes), algumas que são de certa forma aceitas (padrões mínimos de cuidados, limites sobre o que os idosos podem ser forçados a pagar) e que são ridicularizados por quase todos os opositores da ACA, como o mandato individual.

A minha pergunta é: sempre tive a impressão de que, sem o mandato individual, indivíduos geralmente saudáveis ​​que não comprariam seguros como nas listas, as coisas como a cobertura preexistente e permitir que as crianças permanecessem no seguro dos pais por mais tempo couldn't be realistically funded . Livrar-se do mandato individual sem se livrar de alguns dos outros regulamentos simplesmente não se soma.

Como os políticos podem prometer manter os altos e baixos?

2 Comments
22 Mason Wheeler 07/29/2017
Um observador suficientemente cínico pode apontar que o título da sua pergunta já contém sua própria resposta ...
1 SoylentGray 08/01/2017
Gostaria de salientar que existem formas de financiar a ACA sem o mandato ... Elas são apenas mais politicamente dolorosas.

12 Answers


Brythan 07/28/2017.

Você está pensando demais nisso.

O mandato individual é impopular porque penaliza as pessoas que querem gastar seu dinheiro em algo diferente do seguro de saúde. Pior, é um imposto regressivo, já que as pessoas que não têm seguro são basicamente de baixa renda. Pessoas de alta renda quase sempre têm seguro de saúde fornecido pelo empregador.

Em 2007 e 2008, um candidato democrata a presidente concorreu contra o mandato individual. Como o mensal do Atlântico disse:

Obama manteve essa posição durante toda a campanha. Eleja Hillary, disse ele, e o governo vai obrigá-lo a comprar seguro de saúde. Eleger-me e eu lhe darei custos mais baixos e deixarei você manter sua liberdade.

Além de tudo isso, o mandato individual não é grande o suficiente para realmente forçar as pessoas a comprar seguros. O mandato começa em cerca de US $ 700 por ano (2,5% da renda) e os custos médios de seguro são de US $ 3.700 por ano, sem subsídios. O seguro mais barato custa US $ 1800 por ano.

Por exemplo, o New Yorker diz:

Por razões políticas, no entanto, a penalidade por desrespeitar esse "mandato individual" foi estabelecida em um nível inicial muito baixo, que deveria crescer gradualmente.

É difícil defender um programa que custa dinheiro de pessoas comparativamente pobres e não funciona porque não cobra dinheiro enough . E o simples fato é que os políticos não são encorajados a aceitar e justificar posições difíceis. Eles prefeririam falar sobre guloseimas do que sobre custos. Então os democratas discutem coisas como

  1. Aumento percentual de cobertura (total de pessoas cobertas).
  2. Maior cobertura de seguro (tipo de procedimento).
  3. Cobertura de condições preexistentes.

E os republicanos discutem custos como

  1. Impacto orçamentário.
  2. Aumento de impostos.
  3. Aumento dos prêmios.

Deve ser óbvio que os produtos e os custos andam juntos. Mas a política não se presta a argumentos sutis. Talvez cobrindo condições preexistentes e mais procedimentos vale um aumento de 20% nos prêmios. Mas em vez de fazer esse argumento, os democratas (por exemplo, Barack Obama) alegaram que os prêmios iriam down . Todo mundo gosta de prêmios em queda.

Os eleitores estão acostumados a serem informados de que podem comer seu bolo e comê-lo também. Infelizmente, não é assim que a realidade funciona.

Você diz

Eu sempre tive a impressão de que, sem o mandato individual, indivíduos geralmente saudáveis ​​que não comprariam seguros como nas listas, as coisas como a cobertura preexistente e permitir que as crianças permanecessem no seguro dos pais por mais tempo não poderiam ser financiadas de forma realista.

Note que isto é um pouco enganador. O mandato individual fornece uma quantia trivial de receita, cerca de US $ 1,5 bilhão por ano. Gastos por ano com subsídios de seguro saúde são de US $ 660 bilhões .

O argumento geral é que, sem o mandato, a cobertura da condição preexistente ficaria mais cara. Isso ocorre porque as pessoas podem apenas esperar até ficarem doentes (uma condição preexistente) e depois comprar um seguro. Mas o mandato não é um mecanismo de financiamento para o governo. Pessoas evitando a pena de mandato aumenta o financiamento para as companhias de seguros. Claro, não há uma medida real de quantas pessoas não comprariam seguro, exceto pelo mandato.

O mandato não deve impactar as crianças que ficam com os custos do seguro parental. Na verdade, é mais o contrário. Crianças com seguro parental é outra maneira de evitar o pagamento da pena do mandato. Isso torna menos provável que haja lapsos de seguro e mantém baixo o prêmio de condição preexistente.

5 comments
16 Segfault 07/28/2017
os US $ 1,5 bilhão são o valor das multas cobradas para o mandato individual. Ele não mede a quantidade de receita destinada a provedores de assistência médica de pessoas saudáveis ​​que tinham planos subutilizados.
3 Andy 07/28/2017
@Segfault "OP está perguntando como" permitir que as crianças fiquem no seguro de seus pais "pode ​​ser financiado, o que é um custo gerado pelas companhias de seguros, não pelo governo federal." Não é um custo nascido pelas companhias de seguros; não é livre para mantê-los na política, você ainda tem que pagar as taxas de prémio familiar para manter seus filhos.
1 Segfault 07/28/2017
@Andy é uma digressão, mas permita-me contestar: se não fosse mais barato do que comprar para o filho o seu próprio plano, não existiria. reduz a margem de lucro da seguradora.
1 Segfault 07/28/2017
@Andy Esta digressão está ficando mais e mais longa, haha. Eu realmente não quero entrar em uma discussão enorme sobre isso, porque é um pequeno ponto tangencial do meu comentário original. Deixe-me apenas perguntar isso, se really é melhor para a seguradora vender um plano familiar para um grupo de 5 adultos em vez de 5 planos individuais, então por que eles não fazem isso para as crianças até os 30 anos ou mais? Por favor, responda a esta pergunta, não é retórico!
1 Andy 07/28/2017
@Segfault Porque eles não estão vendendo apenas um único plano familiar para um grupo de cinco adultos, eles estão vendendo, digamos, 80 planos familiares com 3-5 pessoas cada. Um plano familiar de um plano de seguro de grupo (via seu empregador) tem prêmios mais baixos do que um plano familiar que você pode obter na bolsa (o mercado individual). E com esses 80 planos de família, você tem 20 planos de cônjuge único ou seguro +, todos com um único ponto de contato. E isso é para minha pequena empresa de exemplo de 100 funcionários. Imagine quantos planos uma seguradora acaba de obter da GE.

PoloHoleSet 07/28/2017.

O mandato individual exige que as pessoas ajam responsavelmente a um custo para sua carteira / orçamento. Há um tema geral que o egoísmo irresponsável = liberdade que é pandido para mais e mais em um dia uma idade em que as pessoas podem selecionar notícias / informações que estejam de acordo com suas opiniões pré-existentes.

Então, as pessoas olham para o curto prazo "Eu não estou doente neste momento, por que eu deveria pagar pelo seguro de saúde?"

A maioria das críticas baseia-se em favorecer mal-entendidos fundamentais ou ter mal-entendidos nos seguintes pontos:

  1. É mais oneroso para a sociedade como um todo, e mais catastrófico para os indivíduos que são atingidos pelas necessidades de saúde e tentam lidar com essas situações sem seguro, o que resulta em falências pessoais e os custos são repassados ​​para os outros.

  2. A perspectiva "eu" de "por que eu deveria pagar pelos outros?" convenientemente ignora o fato de que, se algo acontecer, a decisão de não ser segurado significa que outros terão que pagar por você (inadimplência em todas as dívidas, exceto empréstimos estudantis, não apenas médicos, quando a falência for arquivada, custos transferidos para outros no ponto # 1)

  3. Embora o seguro de saúde cubra os custos normais, esperados e preventivos, o objetivo é que as possibilidades inesperadas e mais altas de ingresso estejam protegidas pelo pagador do prêmio.

  4. Ninguém escolhe ficar doente ou doente terminal. Todo mundo morre eventualmente. Isso significa que todos, contra sua vontade, precisarão de assistência médica em suas vidas, a menos que estejam completamente saudáveis ​​e morram por algum evento instantâneo. Isso faz com que a ideia de "optar" pela saúde seja uma espécie de escolha do consumidor, uma falácia.

  5. Cobertura de seguro universal não é uma proposta de curto prazo. Você está comprando para a sua vida. Quando você é mais jovem / saudável, você provavelmente está pagando em mais do que você está tomando. Quando você fica mais velho ou mais doente, você sai mais do que você está pagando atualmente. A idéia é que equilibra, mais você está pagando por essa proteção catastrófica.

  6. As pessoas que olham para ele como "não estou usando x, y, z" ou "provavelmente nunca usarei x, y ou z" não entendem o conceito de seguro, que é o risco / uso agregado.

  7. Grande parte da oposição foi porque Obama a propôs e é reflexiva por natureza. A idéia do Mandato Individual como um componente necessário de uma reforma da saúde foi proposta pelo conservador Heritage Institute em resposta às propostas fracassadas dos Clintons nos anos 90, e foi implementada com sucesso pelo candidato presidencial do Partido Republicano Mitt Romney quando ele era governador de Massachusetts. . Claramente, não há nada sobre o Mandato Individual que conflite fundamentalmente com o GOP ou valores conservadores, em geral, como uma idéia. Uma grande parte da oposição, além da ignorância básica, é a mentalidade de "atirar no mensageiro".

5 comments
3 Tim 07/30/2017
The idea is that it balances... Não pode equilibrar. Por definição, o seguro normalmente não vale a pena; em média, você pagará em mais do que você tira, caso contrário, as companhias de seguros não estariam lucrando. Esta é outra vantagem do NHS; enquanto muitas pessoas pagam mais do que elas usam, o NHS não obtém lucro em média - no momento em que elas perdem.
2 David Schwartz 07/30/2017
@Tim Nada sobre o conceito de seguro exige que seja emitido por empresas ou que essas empresas tenham lucro. Você pode ter seguro emitido por empresas que fazem uma perda no seguro. Você pode ter um seguro emitido por empresas que pagam mais do que recebem dos clientes, mas são subsidiadas pelo governo. (Isso é bastante comum com o seguro de saúde nos EUA.)
1 Maciej Piechotka 07/31/2017
A resposta parece explicar melhor por que eles não deveriam reclamar do que por que eles reclamam. Enquanto eu me tornei cada vez mais apreciando a ACA, ela afastou os cuidados de saúde do seguro por causa da remoção de condições preexistentes. Assim, sem um mandato individual, a saúde seria excluída do sistema (as seguradoras teriam "mercado de limão" e fixariam o preço de acordo). Juntamente com os cuidados de saúde sendo subsidiados pelo sistema fiscal para a classe média alta, forçou os jovens mais pobres a ter despesas extras
5 Wes Sayeed 07/31/2017
"Há um tema geral que o egoísmo irresponsável = liberdade que é pandido para ..." -1 para a resposta mais judiciosa que eu já vi. A questão é por que as pessoas não gostam do mandato individual, e sua resposta basicamente se resume a "porque as pessoas são estúpidas, e aqui está o porquê". Isso não é uma resposta, isso é um discurso opinativo.
1 PoloHoleSet 07/31/2017
@MaciejPiechotka - Sim, mas se eu deixar em "sua oposição é baseada em mal-entendidos e / ou ignorância", eu seria perguntado sobre quais mal-entendidos eu estou falando, então eu fui em frente e fiz o backup. A parte da oposição é realmente assim tão simples. A quantidade de mal-entendidos e ignorância cobre uma faixa ou áreas extremamente amplas, e é por isso que a resposta acabou.

Cort Ammon 07/31/2017.

Em primeiro lugar, a resposta à sua pergunta real é fácil. Você pergunta "como um político poderia criticar o mandato individual se é crucial para a ACA". A resposta óbvia é que, em geral, os políticos que não concordam com o mandato individual também discordam da ACA como um todo. É como perguntar como você poderia argumentar contra matar se você é contra a guerra. A questão mais interessante seria alguém argumentando contra o assassinato se fosse for guerra. É aí que estão os argumentos interessantes.

Os políticos prometem manter os altos e baixos, porque é isso que os políticos fazem. Eles fazem promessas como essa. É como a máquina política funciona.

Quanto às especificidades do mandato individual, houve argumentos orçamentais. A verdade é que você poderia financiar almost tudo na ACA sem o mandato individual, simplesmente aumentando os custos do prêmio. É assim que o seguro funciona. No entanto, houve um problema específico em relação às condições pré-existentes que causaram problemas. Havia um desejo (principalmente dos democratas, embora eu não excluísse os republicanos) de que o seguro cobrisse as condições pré-existentes. No entanto, se você observar como o seguro realmente funciona, as companhias de seguro seriam forçadas a reunir esses riscos. Se eles os juntassem em um "pool de alto risco" (que é um termo que foi jogado ao redor), então os prêmios seriam inutilmente inacessíveis. Se você know que vai precisar de um tratamento de US $ 300 mil nos próximos cinco anos, não é um risco: é um fator conhecido. Em condições normais de mercado, uma companhia de seguros que esteja considerando uma despesa garantida de US $ 300 mil nos próximos cinco anos cobrará, no mínimo, US $ 300 mil em prêmios!

Isto foi considerado inaceitável por muitos. A lógica é complicada, mas razoável. Se você tivesse um item de grande valor, e era inaceitável cobrar a taxas de mercado por isso, a ACA precisaria suprimir artificialmente essas taxas. Isso significa que alguém teria que pagar por isso - outros nas piscinas. Mas quem escolheria estar em um pool que é matematicamente mais caro do que seus custos médicos esperados para cobrir os problemas conhecidos de outra pessoa? As pessoas naquela piscina fugiriam, buscando outras soluções. Isso aumentaria os preços, causando mais fuga.

A solução da ACA para isso era o mandato individual. Ela tirou sua "liberdade" para decidir se pagaria pelo seguro de saúde e, em vez disso, determinou que você deveria se colocar em um desses grupos. Não importa o preço que as seguradoras sintam que você deve pagar pelos serviços de saúde, você paga por isso.

Muitas partes da ACA poderiam ser ajustadas e financiadas sem o mandato individual, mas a cobertura da condição pré-existente tem um efeito natural de bola de neve que desestabilizaria o seguro sem ela.

Então, o que um político está fazendo ao atacar o mandato individual? Eles estão atacando uma perna que a grande maioria dos apoiadores da ACA não entende completamente (na verdade, a grande maioria dos cidadãos não entende ...) Isso significa que aqueles que apóiam não se recuperam tanto quanto se atacou a ACA de frente. Uma vez que a perna está desestabilizada, eles dizem: "Veja, todo esse sistema não é estável. Vamos renegociar." Então, eles tentarão se concentrar nas peças que querem ver e deixar que as partes que não querem ver caiam. Isso é política. Hoje, os republicanos estão fazendo isso, mas tenha certeza de que o processo é decididamente apartidário. Todo policial fez isso desde o início dos tempos.

5 comments
MSalters 07/28/2017
"uma companhia de seguros que olha uma despesa garantida de US $ 300 mil nos próximos 5 anos" - essa não é uma forma incomum; seguro de vida funciona dessa maneira. Um pouco alto, talvez, mas não algo que uma seguradora se preocuparia. E o tratamento de US $ 300 mil é menos certo - você pode ser atingido por um carro amanhã. Não custará US $ 300 mil em prêmios.
3 Cort Ammon 07/28/2017
@MSalters No caso do seguro de vida, o desconhecido é quanto você vai pagar (antes de morrer), então ainda há um desconhecido significativo para o qual participar. Eu poderia ajustar o texto para falar sobre isso, mas acho que isso poderia diluir a mensagem mais do que ajudaria. No entanto, você está certo de que as agências de seguros poderiam oferecer-lhe um pequeno desconto nos prêmios, com base na probabilidade estatística de você ser atropelado por um carro nos próximos 5 anos.
jamesqf 07/30/2017
@ MSalters: Não é assim que funciona o seguro de vida. Em qualquer período, há uma probabilidade conhecida de morte, que depende de coisas como idade e saúde, para que a companhia de seguros possa ajustar suas taxas de acordo. Assim, um menino saudável de 25 anos pagará um prêmio anual muito menor do que um paciente com câncer de 80 anos. É também por isso que coisas como suicídio e mortes por guerra são geralmente excluídas. OTOH, o benefício para seus dependentes, se você morrer, deve superar o custo para você - e é por isso que é inútil para alguém sem dependentes. Mas o ACA não funciona assim.
Izkata 07/31/2017
"É como perguntar como você poderia argumentar contra a matança se você é contra a guerra. A questão mais interessante seria alguém argumentando para matar se eles fossem pela guerra." - Nenhum deles é contraditório, parece que pelo menos uma palavra está errada / faltando
Cort Ammon 07/31/2017
@Izkata Bom espião, o segundo deve ser "argumentar contra matar". Vou editar

Deolater 07/28/2017.

Muito simplesmente, o mandato individual é a parte da lei que exige que as pessoas comuns façam algo, por isso é a parte da lei mais visível para as pessoas comuns.

Embora alguns críticos da ACA se oponham aos vários requisitos impostos às seguradoras, isso é amplamente acadêmico para a maioria dos americanos comuns, que não são seguradores. Para algumas pessoas comuns, o resto da lei não é realmente importante para eles. No mínimo, não é uma questão particularmente pessoal se os custos de alguma grande empresa aumentam.

Quanto à sua pergunta final:

Como os políticos podem prometer manter os altos e baixos?

Isso é exatamente o que os políticos (e vendedores desonestos) fazem. No caso particular da ACA, o Partido Republicano é uma coalizão de conservadores sociais, conservadores fiscais, minarquistas e (cada vez mais) populistas. Alguns eleitores republicanos realmente gostam das partes "boas" da ACA, outros querem realmente uma revogação dos mandatos (particularmente o mandato individual). Prometa ambos e você ganhará votos de ambos.


Michael Richardson 07/28/2017.

Um argumento comum contra o mandato é assim:

Antes da ACA, o seguro era muito caro e eu não podia pagar.

Com a ACA, o seguro é muito caro, não posso pagar, e sou multado por não tê-lo.

Um argumento foi feito que o ACA não poderia suceder. O aumento dos custos do sistema seria em grande parte pago por todas as pessoas jovens e saudáveis ​​entre as idades de 18 e 30 anos, que agora seriam obrigadas a comprar o seguro. No entanto, ao mesmo tempo, aumentaram a idade que as pessoas poderiam permanecer no seguro de seus pais.

Embora existam limites para poder permanecer no plano da família, um número significativo de pessoas das quais a ACA dependia para pagar os custos não precisou fazê-lo.

1 comments
Sam I am♦ 08/02/2017
Comentários não são para discussão extensa; esta conversa foi movida para o bate-papo .

coteyr 07/29/2017.

Este é obviamente um assunto quente, mas vou tentar explicar o melhor que posso.

Muitas partes do ACA são geralmente consideradas "boas". Os visíveis são o "Nenhuma condição pré-existente", "criança ficar mais tempo" e as alterações / ajustes para HIPAA.

O mandato Individual é geralmente aquele que é escolhido como sendo ruim porque tem algumas falhas que estão, mais ou menos, envolvidas nele. É verdade que a ACA não funcionaria sem ela, pelo menos em teoria, e essa é a razão pela qual ela é frequentemente empurrada para frente e para o centro. Livre-se do mandato individual e a coisa toda vai embora.

Alguns argumentos contra o mandato individual incluem:

  • Seguro de saúde não funciona. Você obtém um padrão mais baixo de atendimento e menos opções. As companhias de seguros ditam os seus cuidados e o seu médico não. Isso é verdade. Muitos médicos prescrevem e diagnosticam, não com base em sua experiência e intelecto, mas com base em um plano prescrito pelo qual as seguradoras pagarão. Isso leva a uma menor qualidade individual do cuidado, mas, em teoria, melhora a qualidade do atendimento.
  • O seguro de saúde é muito caro. Eu descobri que isso é verdade também. O seguro de saúde da minha família custaria cerca de US $ 9.000 este ano. O custo total dos nossos cuidados de saúde é de apenas cerca de US $ 2.300. Faz mais sentido econômico para nós pagarmos US $ 2.300 e US $ 9.000. De fato, com essa diferença de custo, poderíamos (e economizamos) cerca de US $ 5.000 por ano em uma conta de poupança para necessidades médicas. Nós estamos realmente cobertos em um caso de emergência.
  • O mandato individual reduz a escolha pessoal. Ficamos muito felizes em ter um seguro de "emergência" que cobrisse viagens para as salas de emergência, cirurgia, etc. Nós simplesmente não queremos "cobertura total", infelizmente, esses aviões foram descontinuados. Então, agora, em vez de nossa configuração preferida de "pagaremos todas as contas médicas que normalmente temos e obteremos seguro para cobrir o material de emergência". Precisamos ter "cobertura total" que custe muito e nos dê uma qualidade menor de atendimento.
  • O mandato da ACA / Individual torna a ida ao médico mais cara. Às vezes de forma proibitiva. Por exemplo, minha esposa vê um especialista. A visita do especialista, pagamento próprio, é de US $ 350. O co-pagamento através do seguro é de cerca de US $ 60. US $ 60 parece menor, mas para se qualificar para esse co-pagamento, ela precisa pagar menos e pagar US $ 750 por mês.
  • O descarregamento do mandato individual para os empregadores tem um enorme impacto econômico. Como você não pode escolher não fornecer cobertura, nenhum custo de negócios subiu. Alguém precisará pagar isso. Em vez disso, é o congelamento de salários, salários mais baixos ou custos mais altos de produtos, alguém em algum lugar precisará compensar a diferença.
  • Muitos americanos não queriam isso em primeiro lugar. O fato é que muitos, muitos americanos, não queriam o ACA ou o mandato individual em primeiro lugar. Eles sentiram que ou não fizeram o suficiente, foi totalmente ineficaz ou realmente prejudicial.
  • Não resolve os problemas com o seguro de saúde. Um tema comum que ouço é que o mandato individual não resolve o problema, apenas força todos a terem o mesmo problema, tornando o problema mais aceitável e mais difícil de consertar. O seguro de saúde não é uma solução para o problema de saúde.

tj1000 07/29/2017.

O mandato individual ... a exigência de comprar seguro de saúde ... era o eixo central do Obamacare, o que tornaria o sistema acessível. É uma espécie de segurança social para os cuidados de saúde - pague quando for jovem, beneficie-se quando ficar mais velho.

Foi o que John Roberts decidiu ser um imposto, portanto, não achar que o obamacare fosse inconstitucional.

O problema real não é tanto o mandato para comprar seguro - você é obrigado a comprar seguro se você possui um veículo, não pode obter uma placa sem prova de seguro. Foi assim que obamacare foi colocado em prática.

Obamacare foi uma grande mudança, que teve um grande impacto financeiro em muitas pessoas. Quando quase metade da nação foi ignorada ao colocar isso em prática, aqueles representados pelos republicanos que foram essencialmente impedidos de discutir o projeto de lei, alguns sentimentos muito difíceis surgiram, fortes o suficiente para o chá se levantar e fazer com que as pessoas fossem eleitas para o Congresso. em uma plataforma 'stop Obama' em 2010. Para o bem ou para o mal, foi isso que eles fizeram, e conseguimos seis anos de impasse como resultado.

Também deve ser notado que os repubs estão repetindo este mesmo erro agora - eles estão desconsiderando os dems na criação de um substituto. Os resultados serão igualmente sombrios. É uma pena que a arte das comunicações entre partidos e compromissos tenha sido esquecida.

Fazer a baixa penalidade por não comprar laços de seguro para o outro requisito: cobrir qualquer condição preexistente. Aquele, por si só, é uma boa exigência, desde que não haja maneira de se excluir até que você fique doente. A penalidade lamentavelmente pequena do mandato individual, muito menos do que uma política real, é a maneira de recusar de maneira relativamente livre de riscos - você apenas compra uma apólice se ficar realmente doente.

Para voltar ao modelo do carro, isso é aproximadamente o mesmo que ter apenas uma pequena penalidade por não comprar seguro de automóvel (em vez de negar uma placa), ao mesmo tempo em que exige que as seguradoras de automóveis cubram quaisquer acidentes pré-existentes. Nessa situação, a maioria de nós simplesmente optaria por sair e comprar somente depois que tivéssemos um desastre, e o preço de uma apólice de seguro de automóvel seria superado ... como o custo de uma política de assistência médica tem feito ultimamente.

Se isso fosse posto em lei com os automóveis, qualquer pessoa inteligente de meio caminho perguntaria: que legislador idiota inventou isso? Claro que isso não vai funcionar. Duh simplesmente não diz isso.

Isso é muito bem como o mandato individual e cobertura obrigatória de condições pré-existentes partes do Obamacare ler. Eles não achavam isso muito bem ... Pelosi tem que "passar para descobrir o que está nele". A observação volta para assombrar todos nós.

Este foi um caso de fixar um modelo econômico importante em um conceito desesperançosamente otimista: que as pessoas desembolsariam milhares de dólares a mais por ano (ou dezenas de milhares, no caso de uma família), quando a cláusula "cobrir condições existentes" e a absurdamente baixa 'penalidade' significava que não precisavam.

A partir de hoje, a única solução realmente viável seria estender o sistema Medicare a todos os cidadãos. Uma dedução de folha de pagamento, portanto, é uma escala variável de pagamentos com base na renda, e todos que são capazes de pagar no sistema pagam, sem nenhuma maneira de sair.

Ou isso, ou fazer a pena para o mandato individual igual ao que uma política de cuidados de saúde teria custado a pessoa. Pode também ir em frente e fazer uma dedução da folha de pagamento e acabar com isso.

Por que o dems não fez isso em 2009 está além de mim. Por que as republicações não fazem isso hoje está além de mim.

O agravamento da crise com as seguradoras que abandonam o obamacare não é como o déficit orçamentário, que é ruim, mas não diretamente visível para o eleitorado. As pessoas que morrem porque não conseguem assistência médica são muito visíveis.

5 comments
3 jamesqf 07/29/2017
Se eu optar por não dirigir, não tenho seguro. Se eu tiver um bom histórico de condução, sem acidentes, multas de trânsito, condenações da DWI & c, pagarei muito menos por esse seguro do que alguém que tenha essas coisas. Assim como a maioria dos outros tipos de seguro, o risco individual é fatorado no custo. Mas o mandato de ObamaCare praticamente torna tudo isso ilegal, forçando as pessoas de baixo risco a aumentar o custo das pessoas de alto risco. Como Justice Roberts disse, é um imposto.
2 blip 07/29/2017
@jamesqf Se você pudesse escolher não ter um corpo, esse argumento contrário poderia fazer sentido. :) mas sim, a maneira como o seguro funciona é que todos participam - mesmo os menos propensos a usá-lo.
1 jamesqf 07/30/2017
@blip: esse não é o ponto. Eu poderia muito bem escolher não usar o sistema médico convencional (digamos que eu fosse um cientista cristão); Eu poderia (como de fato eu faço) optar por viver um estilo de vida saudável, que reduz minhas chances de precisar de cuidados médicos. No entanto, sob o ACA eu pago exatamente o mesmo que o meu vizinho cuja idéia de exercício está repetidamente fazendo a onda de 12 onças enquanto está sentado na frente da TV.
1 tj1000 07/30/2017
@blip: nem é tão simples assim. Se você seguir esse exemplo até a conclusão lógica, os custos com a saúde ditarão sua vida. Todas as suas atividades serão julgadas pelos custos que incorrerem. Adeus escalada, rafting, uma noite no bar, carros velozes, passeios a cavalo, futebol ... todas as coisas divertidas que fazem a vida valer a pena. Nós todos nos tornaremos autômatos chatos, monótonos e sem vida, vivendo nossos custos com a saúde ditados. Tem certeza de que quer ir nessa direção?
2 Magisch 07/31/2017
A @jamesqf Healthcare é um mercado cativo, e os precedentes históricos, assim como a lógica, dizem que as abordagens capitalistas aos mercados cativos não funcionam. É por isso que a assistência médica universal é a only solução verdadeiramente viável e por que a grande maioria do mundo desenvolvido a possui de uma forma ou de outra.

Segfault 07/31/2017.

A posição de direita é que a prestação de cuidados de saúde universal não é da responsabilidade do governo federal. Se o mandato individual for removido e os indivíduos saudáveis ​​saírem do sistema de seguro de saúde, os custos dos cuidados de saúde que devem ser passados ​​para os indivíduos doentes aumentarão. O aumento dos custos pode significar que os doentes das classes mais baixas que necessitam de cuidados de saúde podem não recebê-los, e os políticos de direita estão dispostos a aceitar isso. Sua posição é, para obter melhores cuidados de saúde, os indivíduos precisam estar trabalhando ou ser ricos independentemente.

5 comments
3 Andy 07/28/2017
Dado que as doenças relacionadas com a obesidade são os principais custos de cuidados de saúde, a outra opção para as pessoas é comer mais saudável e exercício (mesmo que seja apenas dar um passeio).
4 Segfault 07/28/2017
@Andy sim, essa é a terceira opção, as pessoas não devem ficar doentes ou feridas.
4 WernerCD 07/29/2017
Ninguém está "bem" com pessoas doentes que não recebem a ajuda de que precisam ... Nem mesmo os republicanos "malvados". Isso é apenas parte da solução (as pessoas precisam trabalhar) - que, a propósito, o que há de errado em querer uma economia forte? - outras partes incluem competição, visibilidade, menos burocracia (você nomeia um programa de governo que não adiciona 8 camadas de burocracia - cada camada custa dinheiro) ... Dizendo que "O outro lado quer que você fique doente" é uma volta uma meia verdade - e uma razão pela qual as pessoas usam palavras como "Notícias falsas"
1 Segfault 07/29/2017
@WernerCD Tudo que eu quis dizer é que a posição correta é que os cuidados de saúde devem ser financiados pelo setor privado e um número maior de pessoas sem seguro é aceitável. Você está certo de que isso veio como tendencioso e eu vou corrigir isso.
5 WernerCD 07/29/2017
Isso é dificultado pelo fato de que há 100 tons de cinza de opinião sobre isso ... mas o ponto de vista "conservador" é que o governo federal não tem voz na área de saúde. Não é um direito enumerado concedido ao Fed - se fosse um direito do Fed, onde foi nos 200 anos anteriores? Não é um direito do Fed ... mantê-lo onde deveria estar - em nível estadual. O Fed não promove seguro de carro. Dirigir não é um direito. Tudo o resto (Mandato, crianças até 26, etc) é secundário "ruído". Apenas minha humilde opinião.

user3753318 07/28/2017.

Semelhante à resposta de Deolater - com o mandato, o governo está exigindo que os indivíduos façam something e something é algo que algumas pessoas não querem fazer. Os oponentes do mandato podem dizer que, se as pessoas querem um seguro, elas podem simplesmente comprá-lo. Se o não, eles correm o risco de atirar-se no pé por estar sem seguro quando precisam de cuidados. Portanto, eles dizem que o governo não tem como dizer o que é melhor. Enquadrar qualquer coisa como "Big-brother-ish" ou "nanny-ish" nos EUA é uma maneira comum de torná-la pouco atraente. (Em Nova York, onde eu moro, nós ouvimos isso por doze anos enquanto Mike Bloomberg era prefeito).

É claro que tudo isso ignora o fato de que antes que o mandato existisse, aqueles que não eram ricos e não eram elegíveis para o seguro de saúde grupal (digamos, através de seus pais ou empregador ou através de um grupo de afinidade como a AARP ou um sindicato), prêmios. Ou que o seguro que eles podiam pagar tivesse uma cobertura tão pequena, ou copays / coinsurance / franquias tão altas, que tornava as apólices inacessíveis.

2 comments
2 Andy 07/29/2017
Percebe que tudo no seu segundo parágrafo ainda é verdade, mesmo depois do mandato, correto?
1 blip 08/01/2017
@Andy você precisa dissociar os problemas de 'aumento dos custos de saúde' e 'acesso ao seguro de saúde'. Os custos dos cuidados de saúde vêm aumentando há long tempo e provavelmente continuarão a crescer. A ACA tratava de garantir que as pessoas tivessem access ao seguro de saúde. Com o tempo, a ACA deve help a controlar os custos (aumentando o pool de riscos), mas por si só não resolveria magicamente todos os outros problemas que contribuem para o aumento dos custos.

JimmyJames 07/31/2017.

É importante entender que o mandato individual e a cobertura das condições pré-existentes estão fortemente acoplados. A lei de condições pré-existente, por si só, tornará a venda de planos de saúde um negócio deficitário. A ideia por trás do mandato é criar uma enorme reserva do segurado que compense esse problema.

Consider a group plan through an employer. These plans generally cover pre-existing conditions. The reason that this is possible is that the employer makes a deal with the insurance company that a certain percentage of employees will take and pay for the insurance and/or the company agrees to pay a certain amount. This means that even if there are a few really sick people (aka high utilizers) in the group, there will be a lot of healthy people paying for their care.

The idea of the mandate is to create a gigantic pool of insured people so that insurance companies are willing to sell insurance. It's not simply about costs. Its about whether the market can function. Prior to the ACA, there really wasn't a significant individual market. Relatively few (healthy) people could afford it and most of them were already getting insurance through their employer. For this reason I find all the news about rising premiums to be so misleading. Compared to what? Most people could not even buy insurance on the individual market if they wanted to and it was unaffordable for many people who could get it.

The mandate is not something that was cooked up as part of Obamacare. For example Milton Friedman (the highly influential conservative economist) "advocated replacing Medicare and Medicaid "with a requirement that every US family unit have a major medical insurance policy." . The individual mandate is a core component of Romneycare .

While it's true that some conservatives have long opposed the individual mandate because it means the government must choose what insurance is acceptable (essential benefits), I think it's pretty obvious that when the ACA was passed, the Republicans latched onto this as the most unpopular piece of the law. Then, when they were not in power, they talked about the mandate as much as possible because it played well in the polls.

The problem now is that, despite the rhetoric, the ACA and the exchanges have been successful. There are a few places where the market is not doing well but these are also places where the state and local governments are politically antagonistic to the ACA. In addition, there ways that the current congress is damaging the current exchange system without a full repeal. The ACA is essentially a three-legged stool where the three legs are pre-existing conditions, subsidies, and the individual mandate. To remove the mandate, you need to replace that leg and those proposed so far are too short.

Everyone is congress knows this. There's an army of lobbyists representing the insurance companies telling them that if they remove the mandate without addressing the adverse selection issue the insurance companies will exit the market place and the individual market will basically vanish. That's why the Senate won't pass the 'repeal' without a realist replacement.

PS It's kind of orthogonal to the specific question at hand but one of the big misconceptions I see repeatedly is that people think that the rising cost of insurance (the rate of growth of which has actually slowed since the ACA) is caused by the 'insurance companies'. This is patently false. The 'skim' that health insurance companies take from what they get from premiums and what they pay for care and drugs has not changed. What costs more is care and drugs. For example, a course of treatment for Hep-C is about $90,000. This is something that didn't exist a few years ago. Every time a new test and a new treatment comes out, the rates need to increase to pay for the increase in costs.

This misunderstanding makes it seem like it should be no big deal for insurance to cover pre-existing conditions. They think the insurance comapnies have huge vaults of gold coins and cash like Scrooge McDuck or something. This misconception also leads people to be outraged by being forced to carry insurance. It feels like being forced to pay tribute to Croesus.

5 comments
JimmyJames 07/31/2017
I'd love a comment from the downvoter. This is actually something I know quite a bit more about than the average person. If anyone wants to dispute the documented facts here, please don't be a coward.
blip 07/31/2017
OK, I had to read this twice. It actually explains things quite well. Yes, the individual mandate and pre-existing coverage go hand in hand. The fact that Trump recently claimed you can buy health insurance for $12 a month shows that he really has no idea how the health insurance industry works. Sadly, a lot of supporters of his party's attempts at undoing the ACA seem to share that naiveté. +1 from me.
JimmyJames 07/31/2017
@blip I don't think is naivety. Nothing has passed because they know all this. You have the libertarian wing that doesn't care about this and the moderate wing that does. It's unfortunate because this is probably the only way that we don't end up with a single-payer system. If the ACA is repealed or allowed to fail (it needs some tweaks) 'Medicare for all' seems much more likely and that would be a little ironic.
blip 07/31/2017
Well, I was referring to the masses more than congress. I truly believe Trump doesn't have an understanding of Health Care. (Remember his infamous "who knew it would be this complicated?"). And I believe a lot of people that voted for him don't, either. Look at the polls showing the number of people that hate 'obamacare' but think 'the ACA' is good. All that said, yes, I think we're in complete agreement that, at the end of the day, a single payer system is the only real solution for both parties.
JimmyJames 07/31/2017
@blip You misunderstand. I am not a supporter of single-payer in the US. What I would like to see is a real market-based system where the customer (the insured) are choosing directly from the sellers (the insurance carriers). Having the employer involved really makes no sense. I don't get my home or auto insurance through my employer. They do offer life insurance as a perk but I am free to buy it on the open market. What we have now with self-funded, employer-based, federal medicare, state medicaid and all the rest is basically chaos. The mandate will allow for that market.

Peter Masiar 08/01/2017.

Mandate is not popular, because freeloaders are very vocal constituency , and mandate (or "no freeloaders") was a standard part of any conservative health care reform suggested by conservative think-tanks.

Using this very vocal constituency allows to politicians to attack ACA which they dislike for other reasons.

Mandate "refuseniks" are freeloaders because they want to pay (low low monthly fee) for insurance only during months they require (expensive) health services, paid by everyone else , gaming the system.

Even Mitt Romney, when he established individual mandate in Massachusetts in 2006, called such people "freeloaders".

It is made worse by the fact that hospitals are required to provide emergency services regardless of the ability to pay (so people are sure they can game the system , even if partially, and are used to be able to do it), even if hospital knows/suspects that person will not pay for provided services. This cost of emergency services is so high that (I read a research somewhere) for few homeless people it would be cheaper to provide them free housing (so they have less medical emergencies) than "free" emergency care they are getting now. Not all homeless, but few. But of course it would not work, because it would give such homeless perverse incentive to consume more emergency services to qualify for free housing.

If you don't want people without insurance dying on the street like in a 3rd world country, we need individual mandate.

2 comments
Sidney 08/01/2017
I feel this could almost be a good answer if it were reasonably well fresh out without epithets.
Peter Masiar 08/01/2017
@Sidney OK I removed the rant part, even if I think was quite valid

Joel Rees 07/29/2017.

This is a bit long, but we can't answer the question without getting the full context in front of us.

First, let's start by asking what people did before there was insurance:

(1) They didn't get sick or have accidents.

(2) When they got sick or had accidents, they just died immediately and saved society the burden of caring for them.

(3) If they didn't have enough resources (including, but not limited to, savings) people who were close to them -- people in church, sodalities and fraternities, etc., friends, neighbors, relatives, sometimes even strangers would help them until they got back on their feet. And life went on.

Correct answer? Drumroll, please ...

(E) All of the above.

If you don't understand that much, we can't talk meaningfully about this.

Second, let's ask what happened with insurance:

(1) Check. Lots of people were still not needing help. One point of difference, some of these people are voluntarily joining the strangers I mentioned above who help other people in need, by contributing to one of many independent companies that establish these pools that we talk about.

(2) Check. Lots of people were still getting sick or having accidents and dying. One point of difference is that some of those who died were covered by insurance and some weren't.

(3) Check. But with more insurance available, fewer neighbors and strangers feel the need to get involved, unless they get involved by buying insurance. And, with money going out in insurance premiums, there was less available for savings.

Overall result?

There was a new way of making a living called working for (or running) an insurance company. (I'm speaking loosely here, some of those weren't really companies in the legal sense. There were several legal categories besides company for insurers. I think some of those categories still exist.) This is not a strictly bad result -- has both pluses and minuses.

Also, it became easier for people without good neighbors, church or other abstract community, close relatives, etc. to get help. This contributes to alienation, but it also contributes to reintegration. Again, there are both pluses and minuses.

Unnoticed tertiary results?

Insurance companies start making rules that our government is Constitutionally forbidden from making. This is an essential bit of information here.

Third, let's ask what will happen with mandatory insurance.

(1) Will people stay healthy?

We should hope so. We aren't sure, however.

(2) Will people get seriously ill or have accidents and die?

How can we expect it to be otherwise?

(3) Will family, neighbors, friends, relatives, people in their abstract communities, and strangers still help?

Ai Yes, but everyone is paying insurance, so it's harder for those who are not making a lot of money to help. And most people don't make a lot of money.

Wait, let's back up to (2). Insurance companies are motivated to reduce risks, so they will be making even more rules to try for force people to be healthy and safe.

They will also escalate the social narrative about " responsible behavior " as if conformance to any arbitrary set of rules could really be called such.

Does letting the insurance companies get their fingers in every little aspect of individual lives actually make anyone healthier, safer, or more responsible?

I hate to be rude, but use your common sense --

When was the last time society was benefited by someone, or by some group, asserting they should be allowed to play God?

You say the rules aren't that bad, but I'll point to some examples. Flu shots are considered a moral requirement in Japan, in no small part due to the social narrative from the insurance companies.

Do they work? For some people, they seem to work, but there is a growing percentage of people who have bad reactions and end up becoming seriously ill, permanently disabled, or dying. The insurance companies started backpeddling on this recently.

Surely things are not that bad in the US?

Vaccinations.

Oh! Think of the CHILDREN!

I am thinking of the children. Most vaccinations were recommended not to be given before six months or so for very important biological and medical reasons. It was not that they were not recommended before six months, they were recommended against .

But the pharmaceuticals salescrew works on the insurance salescrew and the staffs at hospitals, and "Oh! Let's just get them done with and over before the parents forget!"

And the vaccinations don't work like they used to. They change children's biology, and the new generation is, no, not superhuman by some chemist's accident. The new generation is susceptible to a new class of diseases that are harder to deal with.

Vaccinations are not the only problems here.

And, finally we get to the question of mandatory premiums.

I've been sidelined from my original career path for more than fourteen years or so. I've been working entry-level/temporary jobs, just barely making a living. I haven't been making enough to send my kids to school, and that fact makes me something of a social pariah in Japan.

I just crossed an age line three years ago where it has become difficult both to renew the contract, and to get a different entry-level/temporary job. I paid about $150 yesterday for August's mandatory insurance premium when I don't have money for August's rent or next week's food.

Fortunately, because I live in Japan and not the US, I don't have to pay an additional mandatory premium to the fatherland. (Fortunately, somebody who wrote the law realized we expatriates would have good cause for class-action suit against the government if they tried to double-down on us.)

(JFTR, I'm writing this while I wait for a friend to give me permission to use her as a reference on a job application.)

There are a lot of people in any country who are physically healthy, who, for reasons they really don't control, are one step away from being in the sort of situation I am in.

Now do you understand why the question of mandatory insurance, and the ACA that underlies it, is considered "nuanced".

5 comments
blip 07/29/2017
"Insurance companies are motivated to reduce risks" = not necessarily. Most of the revenue from medical insurance companies comes from group plans. They price group plans as they need to to make a profit. Risks go up? Não é nada demais. They just raise their rates. As for the companies with the group plans...rates go up? No biggie, they just raise the employees contribution amount.
1 Philipp♦ 07/29/2017
Welcome to Politics.SE. Please note that we prefer it when answers illuminate a topic from a neutral point of view. The tone of this answer is very opinionated and polemic.
2 Stilez 07/30/2017
First part: add 4) They suffered inhumanely, often through no cause of their own, and ultimately often couldn't "get back on their feet" or needed long term help they couldn't afford. So their lives, the lives of others, the economic burden to society if one only respects money, all lost out, often by very great amounts. Someone who couldn't afford good treatment for an injury often couldn't work, and to support them others couldn't work as much. Not just "they died or got on their feet". (Cost to society of a larger-than-needed "have/have not" division, in all its impacts? Probably huge.)
1 GGMG 07/31/2017
This answer would read a lot better without the unwarranted and uncited tirade against vaccines.
1 Stilez 08/01/2017
@JoelRees not really the issue. Many kinds of suffering and rippling-out harm are much less likely if there is good medical access for the condition. Insurance creates have/have nots on that. My main point is that the list of 1 -3 is incomplete - it misses out a huge block of arguably the most important group for this Q - those who don't die, don't just "get up and carry on", whose medical matters affect them, others and society badly, and where access to high quality medical would make a big difference but is decided by financial abilities not medical needs. Can you add them to your post?

Related questions

Hot questions

Language

Popular Tags